Mauro Cid, faz delação sobre Bolsonaro, e deixa prisão após 4 meses

Mauro Cid, faz delação sobre Bolsonaro, e deixa prisão após 4 meses

O tenente-coronel Mauro Cid deixou o Batalhão de Polícia do Exército, em Brasília, após decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), na tarde deste sábado (9/9). O magistrado da Suprema Corte expediu seu alvará de soltura e determinou medidas cautelares.

O militar estava preso desde 3 de maio em Brasília. Agora em liberdade, Mauro Cid deverá fazer o uso de tornozeleira eletrônica, está proibido de sair de casa em determinados horários e foi afastado das funções no Exército.

Outras restrições impostas por Moraes são a suspensão do porte de arma de fogo de Cid e o seu registro de Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CAC), além da apreensão do passaporte dele.

O advogado do tenente-coronel, Cezar Roberto Bitencourt, solicitou o relaxamento da prisão de Cid depois que o militar fechou um acordo de delação premiada com a Polícia Federal (PF).

Mauro Cid foi preso no âmbito da Operação Venire, que apura a inserção de dados falsos de vacinação contra a Covid no sistema do Ministério da Saúde. A investigação aponta que os cartões de vacina de Bolsonaro e de sua filha, Laura, de 12 anos, foram falsificados antes da então família presidencial viajar para os Estados Unidos.

Os cartões de vacina de Cid, de sua esposa, Gabriela Cid, e de suas filhas também teriam sido falsificados com o intuito de obter vantagens ilícitas.

Do Metrópoles.

Por Ultima Hora em 10/09/2023
Aguarde..