'Lula é líder único', diz Oliver Stone sobre estreia do filme sobre Lula no festival de Cannes

Obra recebeu calorosos aplausos e elogios por sua abordagem ampla e contextualizada da política brasileira.

'Lula é líder único', diz Oliver Stone sobre estreia do filme sobre Lula no festival de Cannes

  No prestigiado Festival de Cannes 2024, o cineasta e roteirista americano Oliver Stone apresentou sua aguardada produção sobre o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em um evento lotado e muito esperado, Stone descreveu Lula como "uma pessoa muito especial" e "uma alma maravilhosa", destacando a singularidade do líder político brasileiro.

O filme, que faz parte da mostra "Sessões Especiais", foi recebido com entusiasmo pelo público presente, que lotou a sala Agnès Varda. Stone, acompanhado pelo co-cineasta Rob Wilson, compartilhou insights sobre a trajetória extraordinária de Lula, desde sua infância em Pernambuco até sua ascensão como líder sindical e fundador do Partido dos Trabalhadores, a maior legenda de esquerda da América Latina.

Flavia Guerra, jornalista do UOL, relatou que a produção de Stone mergulha no fenômeno político que é Lula, oferecendo uma narrativa envolvente e bem contextualizada. O filme aborda não apenas a vida de Lula, mas também eventos políticos recentes no Brasil, como o impeachment de Dilma Rousseff e a eleição de Jair Bolsonaro.

Stone, conhecido por sua abordagem crítica da política global, não hesita em contextualizar a interferência dos Estados Unidos nos assuntos políticos brasileiros. Ele destaca a conexão entre o Departamento de Estado dos EUA, Sérgio Moro e a direita brasileira, apontando para uma série de eventos que culminaram na prisão e subsequente libertação de Lula.

Além disso, o filme aborda o papel da mídia brasileira na disseminação de desinformação e na influência sobre os rumos políticos do país. Stone critica a concentração de poder nas mãos de poucas famílias ricas, caracterizando-a como oligárquica e propagandista.

O documentário de Oliver Stone foi elogiado não apenas por sua profundidade e relevância política, mas também por sua capacidade de cativar um público internacional. Embora seja pró-Lula, o filme é descrito como acessível e informativo para espectadores de diferentes contextos culturais.

Em meio a quatro minutos de aplausos calorosos ao final da exibição, o público presente demonstrou sua apreciação pela obra, ressaltando sua importância no entendimento da complexa paisagem política brasileira.

Fonte: Urbsmagna

 

Por Ultima Hora em 21/05/2024
Aguarde..